“ OS DISCÍPULOS DE JUDAS ”

 Mateus – 25

24. Em verdade o Filho do homem vai, como acerca dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para esse homem se não houvera nascido. 25. E, respondendo Judas, o que o traía, disse: Porventura sou eu, Rabi? Ele disse: Tu o disseste.

 INTRODUÇÃO

 

A história da humanidade relata homens que tiveram uma vida longa, vivendo muitos e muitos anos, e hoje uma pessoa que vive mais de cem anos já e considerada uma raridade. Vida longa é o que todos queremos, pois a morte em regra não é algo que desejamos.

Outro dia (Setembro 2018) assistindo um tele jornal vi uma reportagem de um homem, David Goodall cientista de 104 anos de idade cometeu suicido assistido, ele dizia: “Não sou feliz. Eu quero morrer!”. E o que é pior, ele não tinha nenhuma doença terminal.

Não quero entrar no mérito dos motivos, mas é triste pensar que alguém deseja encerrar seu ciclo de vida por julgar não ser feliz. Uma

pessoa que afirma ser triste, ai eu penso qual seria o tamanho da tristeza que estava no coração desse homem para desejar encerrar a sua vida aos 104 anos de idade.

Mas certamente ao chegar aos 104 anos de idade esse homem viu muita coisa, boas e ruins, e também teve em sua vida contato com muitas pessoas, boas e ruins, e no final da vida certamente absorveu muita coisa ruim para desejar a morte, pois morte é algo que não se deseja.

Tenho certeza que cada um de nós também já vivenciou ou testemunhou diversas situações, mas uma coisa muito triste é ver pessoas ruins vivendo em sua maldade, e dissimilando seus venenos.

Nessa mensagem falarei de um homem chamado Judas que é o protagonista, por ter ficado marcado na história por trair o filho de Deus. Esse homem era chamado de Judas Iscariotes.

 QUEM FOI JUDAS

 

Esse Judas foi um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo e que esteve presente durante os três anos e meio do ministério do mestre na terra e que também segundo a bíblia teria sido o traidor que vendeu Jesus por trinta moedas de prata ao sumo sacerdote Caifas. Também seria o único dentre os apóstolos que não nasceu na Galileia. Segundo a bíblia seu pai se chamava Simão. E ainda segundo a tradição era de imponente aparência e dotado de perspicácia e habilidade executiva.

Seu nome em hebraico é Yhudhah, que traduzido é “abençoado ou louvado”. Na região da Judeia havia uma cidade de nome Kerioth. Judas foi um dos primeiros a se juntar a Jesus, e sendo um homem bem instruído tornou-se o tesoureiro do grupo cuidando de todo o dinheiro que lhes eram ofertados.

Existem três linhas de possibilidades sobre a identidade da pessoa de nome Judas Iscariotes. Senão vejamos:

I. Alguns argumentam que Judas Iscariotes ou Yhudhah Ish Qeryoth era por que seria descendente ou natural da cidade de Qeryoth que ficava no sul da Judeia, por isso o nome “Judas homem de Qeryoth”.

II. Outra afirmação etimologia é de cunho político ligando Judas ao grupo dos Sicarios, que era um grupo extremista separatista, de Zelotes Judeus que tentaram expulsar os romanos e seus simpatizantes da Judeia, sendo chamados assim por que usavam a Sica (punhal). Por isso Yhudhah Ish Sicari, Judas homem do punhal.

III. Outros derivam seu nome da palavra aramaica Saqar, palavra que significa ou identifica uma pessoa “mentirosa” ou pessoa que é “falsa”, assim seria Judas homem mentiroso, Judas homem falso.

 

Esses argumentos são teses, mas que se olharmos para a história desse homem todas parecem ser justas e verdadeiras; quer seja ele da cidade de Qeryoth, quer seja por usar o punhal, ou por ser um falso.

 

 O CARÁTER DE JUDAS

 

Tanto o evangelista Lucas (Lc, 22:03) que foi discípulo de Pedro, como João (Jo, 13:27) que foi testemunha ocular do ministério de Cristo relatam que satanás teria entrado em Judas logo após a ceia da Páscoa, o que me faz acreditar que satanás sempre esteve com Judas, estando ausente na ceia por que Jesus se fazia presente e a cerimônia era sagrada, mas tão logo Judas saiu do local satanás se apossou dele novamente.

Flávio Josefo, (Yossef Ben Mattiyahu) historiador do primeiro século descreve Judas como pessoa de má índole, me levando a crer que Judas já era uma pessoa má antes de fazer parte do grupo dos doze, e ao ser aceito como entre os doze estava tendo uma chance de mudar de vida e ser salvo. E agora que conhecemos um pouco mais de Judas o traidor vamos comentar sobre as passagens bíblicas que demonstram o seu verdadeiro caráter.

 O MINISTÉRIO “DOS JUDAS”

 

Eu não acredito que uma pessoa já nasci mau, mas penso que no decorrer de sua vida essa pessoa possa estar alimentando o lado mau que o pecado deixou em cada um de nós, e se deixando ser levada pelo mau que está ao seu redor se torne mau. Acredito que Judas tenha nascido uma criança bela como todas são, e sobre ele seus pais, tios, avós e amigos profetizaram coisas boas e esperaram que Judas fosse um bom homem, e isso se comprova pelo nome que lhe foi dado após o seu nascimento, mas em algum momento de sua vida Judas se deixou ser levado pelo mau.

Assim Judas criou o seu ministério, e que ainda hoje tem discipulado muitos homens e mulheres pelo mundo. E se Judas estava entre os doze certamente precisamos aprender com o que ele nos mostra.

1) O CHAMADO

 

Mateus – 08:18,19 - E Jesus, vendo em torno de si uma grande multidão, ordenou que passassem para o outro lado; E, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei.

Alguns estudiosos ainda relatam que o homem que se prontificou a seguir Jesus descrito no texto acima era Judas Iscariotes. Assim sendo essa é uma informação muito importante e essencial, pois assim Judas teria sido o único dentre os doze discípulos que não foi chamado ou escolhido por Jesus para segui-lo, mas que apenas teria sido aceito por Jesus após ter se oferecido para segui-lo, ou seja, Judas se auto convidou para fazer parte do grupo de Jesus.

Penso eu que Jesus não chamaria um homem dominado por tantos sentimentos malignos para acompanhá-lo, mas o deixou fazer parte do

grupo como uma oportunidade para que este se convertesse de seus maus caminhos. Às vezes nos perguntamos se Deus sabe todas as coisas como permitiu que Judas traísse a Jesus? Deus sabe que vamos errar, mas mesmo assim coloca diante de nós a verdade para que possamos nos arrepender e não cometer o erro.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Não podemos negar que esse Judas era mesmo um homem mau desde sua raiz. Quando veio a Jesus já estava contaminado, e vindo até Jesus estava tendo a chance de se purificar. E Hoje temos visto homens maus que vieram até Jesus, mas na verdade não se converteram, não tiveram uma transformação de vida, antes buscam o que é mau, e seus corações estão voltados para as riquezas dessa terra.

Eles não foram chamados e muito menos escolhidos, chegaram pela beirada, pensaram que é bonito ser líder, pastor, apóstolo, bispo, e chegando no alto levados pelas suas próprias mãos, se deram o luxo de escolherem como querem ser chamados. Esses discípulos de Judas não esperam seus títulos virem de Deus, mas os escolhe.

Mas como foi com Judas o fim dessas pessoas será um fim trágico, pois mesmo tendo a chance de se converterem nada fazem para isso. A esses o próprio Jesus disse que no dia do Juízo final os mandará para o fogo eterno, pois afirma não os conhecer. Mas enquanto isso eles continuam a roubar a casa do Senhor, ensinando o evangelho da prosperidade e não o evangelho da salvação e do arrependimento. Esses discípulos de Judas levam festas mundanas para dentro da igreja dizendo ser nossa cultura, e eu digo que quando nos convertemos ao reino de Jesus então a nossa cultura é a bíblia e não outra.

2) O DOM

 

João – 12:3,6 -Então Maria, tomando uma libra de perfume de nardo puro, mui precioso, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com os seus cabelos; e a casa encheu-se do cheiro do perfume. Judas Iscariotes, um de seus discípulos, aquele que o havia de trair, perguntou: Por que não foi vendido por trezentos denários para dar aos pobres? Isso disse ele não porque tivesse cuidado com os pobres; mas por que era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se laçava.

Segundo o evangelista Yohanan, seis dias antes do Pessach, estando Jesus com seus discípulos na casa de seu amigo Lázaro, o que havia sido ressuscitado dentre os mortos, veio Maria e ungiu os seus pés com um perfume de nardo puro e muito caro. Logo ao ver essa situação Judas Iscariotes, exclama o que lemos nos versículos acima.

Judas cuidava das ofertas que eram dadas para sustento do grupo. Como pode esse homem estar junto com seus amigos, ter sido aceito por este grupo andar recebendo os ensinamentos do Mestre dos mestres e ainda furtar dinheiro das ofertas? Aqui ele revela seu caráter ganancioso e amante do dinheiro e desinteressado na palavra. Pois o próprio Jesus disse que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males.

A raiz da consciência de Judas estava contaminada com a avareza e os pensamentos em uma vida terrena voltada para o dinheiro. Judas era ladrão, ou seja, aquele que tira vantagens de outros levando o que não é seu, mas dá prejuízo a outros e ainda fingia ser bom.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Triste saber que ainda hoje os discípulos de Judas se proliferam entre o povo de Deus, participando dos banquetes oferecidos ao Senhor assim como foi na casa de Lázaro, comem e bebem juntos com os verdadeiros discípulos de Cristo assim como foi na ceia da páscoa com Jesus, mas a visão deles não está para o bem, antes seus corações visam somente o que é mau aos olhos de Deus. Os discípulos de Judas não amam o próximo, o necessitado, o carente, mas amam somente a si mesmo.

Jesus disse que se não amamos nosso irmão que vemos, como podemos dizer que amamos a Deus que não vemos? Os discípulos de Judas são egoístas, mascaram seus corações podres e fétidos com palavras bonitas, com “carinhas de anjo”, pois na verdade só pensam em si mesmo. Eles carregam a bolsa das ofertas e dízimos, inventam campanhas e dividem o lucro com o pregador de fora, e não usam o dinheiro que deveria ser revertido para o reino, mas estão furtando a casa de Deus para o próprio bem, e nada revertem para o reino, mas uma coisa digo eu: O Senhor está vendo tudo!

3) O IDE

 

Marcos – 14:10,11 – E Judas Iscariotes, um dos doze, foi ter com os principais sacerdotes, para lhes entregar Jesus. Eles, ouvindo-o, alegraram-se e lhe prometeram dinheiro; nesse meio tempo, buscava ele uma boa ocasião para o entregar.

Neste relato me parece que os principais sacerdotes já conheciam a Judas, pois oferecem dinheiro a ele, como se já soubessem que Judas era amante do dinheiro, avarento e ganancioso, e certamente aceitaria o valor que eles dariam para ele como recompensa por trair a Jesus.

Os passos de Judas se apressavam em correr para o mau, pois a visão dele era distorcida, pois enquanto Jesus ensinava a todos que o reino é feito de almas convertidas e reconciliadas com o Eterno, Judas já se mostrava um traidor nato. Ele não traiu somente a Jesus, mas seus amigos, e até mesmo a retidão de um caráter humano aceito pela sociedade da época.

O evangelista é categórico em afirmar que ele era um dos doze, pois mesmo não tendo sido chamado pelo mestre fora contado como sendo um dentre os doze, mas enquanto os onze ficavam aos pés de Jesus, Judas dava desculpas que iria fazer algo e fugia para fazer o que era mau. Esse era o ide de Judas, a passos largos para o mau.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Assim são os discípulos de Judas dos dias de hoje. Eles correm para fazer o que é mau diante dos olhos de Deus, e mesmos sendo contados entre ministros e estarem ligados a uma igreja se relacionam com aqueles que nada têm com os planos do Eterno Senhor.

Estes discípulos de Judas assim como seu mestre somente buscam seus próprios interesses querendo o enriquecimento pessoal, olham para Jesus como sendo uma oportunidade de adquirirem dinheiro, riquezas e fama. Mas me pergunto: Por que Judas foi se oferecer aos sacerdotes para entregar Jesus? Certamente ele já sabia dos planos dos inimigos de Jesus, e assim ainda hoje os inimigos articulam contra a vontade de Deus e se adiantam em suas atitudes de traição, e o pior é que se alegram em suas atitudes malignas.

Como seu mestre os discípulos de Judas buscam sempre uma boa ocasião para botarem seus planos em ação, e a isso eu chamo de artimanha pecaminosa. Fico a pensar nos muitos discípulos de Judas que bastam se desentenderem com seus líderes que abrem seus próprios ministérios, e pior, quando estavam nos antigos ministérios concordavam com as doutrinas, mas agora que abriram o “seu ministério” dizem ser contra as doutrinas, falsos e hipócritas, digo que isso é um ministério baseado em doutrinas de Judas.

4) A ÉTICA MINISTERIAL

 

Marcos – 14: 17 a 20 - E, chegada a tarde, foi com os doze.E, quando estavam assentados a comer, disse Jesus: Em verdade vos digo que um de vós, que comigo come, há de trair-me. E eles começaram a entristecer-se e a dizer-lhe um após outro: Sou eu? E outro disse: Sou eu? Mas ele, respondendo, disse-lhes: É um dos doze, que põe comigo a mão no prato.

Marcos nos relata que Jesus levou todos os doze discípulos para participarem da ceia da páscoa, no momento que estavam todos juntos, Jesus revela que um dentre eles ira o trair. Todos ficaram assustados, menos Judas é claro. Mas naquele momento um começou a perguntar ao outro: Será que sou eu? Jesus foi tão enfático que até os demais discípulos chegaram a duvidar da fidelidade para com o mestre.

Mas o mais interessante foi a resposta de um deles, pois este também queria saber se era ele o traidor, então Jesus responde que seria um que iria colocar a mão no prato junto com ele. Aqui vemos uma parte

dos costumes da época, pois é sabido que naqueles dias como etiqueta se usava a mão direita para comer, e a esquerda era usada para limpeza do corpo, mas em uma refeição conjunta era normal e permitido que se colocasse a mão no prato, mas nunca junto com outra pessoa, mas em uma cerimônia como a páscoa era o anfitrião quem distribuía a comida, ou seja, partia o pão e dava a parte de cada um, e nunca era permitido aos convidados colocar a mão no prato, mas Judas contraria toda a etiqueta cerimonial colocando sua mão no prato junto com o anfitrião da cerimônia que era Jesus. Com essa atitude Judas se mostra um total desrespeito aos princípios e protocolos da ceia da páscoa que ele mesmo já teria participado muitas vezes como um Judeu.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Quando falo que ainda hoje existem muitos discípulos de Judas subindo em púlpitos ministrando textos bíblicos, dirigindo igrejas que iniciaram pela rebeldia contra seus líderes parece até conto da carochinha.

Veja que Judas mesmo conhecendo toda a regra desrespeitou o protocolo e quebrar um princípio estabelecido por Deus é o mesmo que desobediência. E se a obediência quebra maldição e bem sabemos que sim (Dt-28:01-14) então a desobediência atrai a maldição (Dt-28:15-68); certo? Judas já andava por caminhos tortuosos da desobediência e já não mais dava o devido valor aos preceitos do Eterno.

Assim ainda andam os discípulos de Judas nos dias de hoje, fazendo coisas que na verdade mostram a total desobediência aos preceitos divinos, realizando festas mundanas mascaradas de festas gospel, sendo que o próprio Eterno nos deu festas para fazermos para que não imitamos o mundo. Estes ainda fazem eventos e mais eventos que nada tem de preceitos bíblicos e ignoram que um dos maiores mandamentos é o ensinamento das leis do Senhor. Como seu líder Judas, eles metem a mão no prato junto com o Senhor em um total desrespeito a Deus e a seus protocolos divinos.

5) A FIDELIDADE MINISTERIAL

 

Mateus -26:47-50 - E, estando ele ainda a falar, eis que chegou Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo. E o que o traía tinha-lhes dado um sinal, dizendo: O que eu beijar é esse; prendei-o. E logo, aproximando-se de Jesus, disse: Eu te saúdo, Rabi; e beijou-o. Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam.

Quando Jesus estava no Getsêmani veio então Judas trazendo consigo várias pessoas para prenderem somente um homem, e ainda vinham armados, como se Jesus fosse um bandido de alta periculosidade. E

Judas havia combinado um sinal para que Jesus fosse reconhecido e ser o único a ser preso, era um beijo que Judas daria naquele a quem deveriam pegar, pois estava escuro e todo judeu tinha barba, só um beijo mostraria quem era de fato Jesus.

Na cultura bíblia o beijo ou ósculo era uma forma de cumprimentar, despedir, reconhecer a autoridade de alguém e demonstrar amor, mas o beijo de Judas em nada se identificou com o costume da época. Antes o beijo de Judas foi falso e traiçoeiro, desprezando a autoridade do filho de Deus, mas servindo somente para identificar o mestre entre os demais.

Foi o próprio Judas quem arquitetou esse sinal junto aos que iriam prender Jesus, mostrando que o seu beijo seria aceito pelo mestre, e que ele sempre beijou o mestre e não seria agora que Jesus iria recusar o seu beijo. Essa fidelidade que Judas tinha no fundo de seu coração para com tudo o que Jesus lhe ensinou. Com um beijo e ele pôs tudo a perder. E o pior foi ouvir Jesus o chamar de amigo. Por quê? Isso por que Jesus era amigo de Judas, mas Judas não era e nunca foi amigo de Jesus.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Quando o crocodilo devora a sua presa ele chora (isso por que quando aperta sua boca comprimi os canais lacrimais, não que ele tenha algum tipo de sentimento pela vítima) daí o ditado “lágrimas de crocodilo”. Assim os discípulos de Judas fingem ter algum sentimento por Jesus, e tudo o que fazem dizem que é a mando ou por Ele, mas usam o nome de Jesus como pretexto para alcançarem suas trinta moedas de prata, e pensam que com isso irão ficar ricos, quando na verdade só estão atraindo para si a morte.

Assim como seu mestre eles não têm nenhum caráter, antes se mostram traidores com seus beijos mascarados de pseudos amigos. Os discípulos de Judas se proliferam nos dias de hoje fazendo muitos pecarem, pois a sua real fidelidade é consigo mesmo. Seus olhos só enxergam seus próprios umbigos.

É lastimável ver em nossos dias uma verdadeira desunião entre aqueles que se dizem servos de Deus, mas que na verdade servem seus próprios interesses, buscando sempre suas trinta moedas de prata pensando estarem em oculto.

6) O SENTIMENTO MINISTERIAL

 

Mateus 27:3-6 - Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos, Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo. E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar. E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue.

Esse foi o fim de um homem cheio de pecado e ganância. Vejam que quando Judas viu que Jesus foi condenado a morte trouxe as trinta moedas de prata e as jogou no chão como se não mais as quisera. Judas queria apenas que Jesus fosse preso, mas não condenado à morte. Mas qual a diferença? Tamanha era a ganância de Judas que ele já não mais sabia diferenciar o bem do mau, pois o pecado já havia tomado conta de toda a sua alma.

Talvez em um momento de lucidez, ou talvez por que algum dos onze possa ter lhe informado que Jesus foi condenado, Judas ficou tomado de um sentimento mais pecaminoso ainda, o remorso. O remorso é diferente do arrependimento, pois quem tem remorso não se arrepende e certamente fará novamente as mesmas coisas pecaminosas. Eu acredito que se Judas mesmo tendo traído a Jesus tivesse se arrependido de verdade e suplicado o perdão a Deus, Deus o teria perdoado, mas ao invés de arrepender-se ele sentiu somente remorso, e isso fez com que ele se suicidar, pois remorso é um sentimento passageiro.

 Discípulos de Judas nos dias de hoje

 

Esse é o final dos discípulos de Judas. Eles estão por todas as partes usando ternos e gravatas e carregando suas bíblias, mas somente em suas mãos, pois em seus corações a única coisa gravada é o mau.

Hoje entendo que os discípulos de Judas estão na terra para terrem suas chances de se arrependerem e não de terem remorsos, pois se não se converterem em tempo certamente perecerão como o seu mestre que não viu outra saída a não ser se pendurar em uma corda e se enforcar-se.

Remorso, esse é o sentimento existente nos corações dos discípulos de Judas, um sentimento que só vai servir para levá-los ao lago de fogo e enxofre. O sentimento que devemos ter dentro de nós é Jesus veio trazer o: Arrependei vos! Pois está próximo o reino de Deus! Sem arrependimento não há perdão dos pecados.

Atos 3:19,20 - Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados, para que venham tempos de descanso da parte do Senhor, e ele mande o Cristo, o qual lhes foi designado, Jesus.

Os discípulos de Judas ainda não tiveram uma conversão verdadeira, e parecem estarem pouco preocupados com isso, e só entenderão o tamanho da besteira que estão vivendo quando chegar o dia do juízo final e não serem reconhecidos pelo justo juiz. Nesta hora correrão para darem cabo de suas miseráveis vidas, mas aí será tarde demais. Eles não terão outra chance.

CONCLUSÃO

Judas não foi traidor somente de Jesus, mas daqueles que um dia acreditaram nele, e de si mesmo. Ao tomar as atitudes que tomou em sua vida, Judas se mostrou ser um homem dominado pelo mal. Judas morreu não quando foi se enforcar, mas sim quando não se arrependeu de todo o seu coração do mau caminho que havia tomado.

Que hoje possamos ter uma consciência muito mais limpa e tranquila, diferente da que Judas teve. Que hoje não sejamos seguidores e discípulos de Judas, mas que possamos escolher um caminho que agrade primeiramente a Deus, depois a nós mesmos e por fim àqueles que nos amam.

Que o Eterno os abençoe e os guarde no poder de sua palavra.

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário