CADEIRA DA MISERICÓRDIA OU CADEIRA DO JULGAMENTO

Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;” (Mateus 5:7)

 

“Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés.” (Mateus 23:2)

 

Existe a cadeira de Moisés onde a pessoa senta nela pra julgar as pessoas, e existe a cadeira da misericórdia, onde a pessoa senta nela pra abençoar as pessoas.

 

JULGAR OU AJUDAR?

 

A cadeira de Moisés serve para acusar quem erra, a cadeira da misericórdia serve para abençoar e ajudar as pessoas falhas. A cadeira de Moisés revela o nível de falta de maturidade de uma pessoa, porque é muito mais fácil você julgar alguém do que julgar a si mesmo, porque quando você julga alguém, isso cria uma cortina de fumaça a cerca dos seus erros.

 

Comece a julgar as pessoas, e você vai analisar: nossa, todo mundo tem alguma coisa errada. Então se torna mais fácil julgar alguém do que julgar a mim mesmo. Então por isso muitas pessoas decidem e preferem se assentar na cadeira de Moisés. Mas quem decide se assentar na cadeira da misericórdia são os maduros na fé. Eles entendem que eles tem tantos defeitos eu eles não podem ficar julgando defeito dos outros.

 

RECONHECENDO MINHAS FALHAS

 

Quando eu assento na cadeira da misericórdia eu reconheço as minhas falhas, portanto eu não posso julgar falhas dos outros, eu tenho que pedir misericórdia a Deus. Portanto, a pergunta é: em qual cadeira você esta assentado? Na de Moisés, que julga quem falha? Ou na da misericórdia, que ajuda quem falha? Na cadeira de Moisés a pessoa aponta o erro, na cadeira da misericórdia a pessoa estende a mão pra quem erra.

 

APRENDENDO COM JESUS

 

“E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” (João 8:7)

 

Jesus se assentava na cadeira da misericórdia! Uma mulher cometeu o pecado de adultério, e ela estava assentada na areia da praia. Os historiadores dizem que tinha ali em média 10 homens com pedras nas mãos e aqueles homens diziam assim: "a lei de Moisés manda apedrejar quem foi pego em adultério, e aí Jesus, o que o senhor vai fazer?" Foi uma pegadinha, porque se Jesus manda apedrejarem, aqueles homens iam dizer cadê o amor? Mas se ele manda não apedrejar eles iam dizer cadê a lei?

Tentaram colocar Jesus em saia justa, mas Jesus, parece que vejo Ele saindo da sua posição e assentando do lado daquela pecadora pra dizer:"eu sou Deus que estou acima, mas eu também consigo descer e identificar o seu nível de sofrimento."

Quando Ele fica no nível daquela mulher, assentado ao lado dela, e aqueles homens perguntando: E aí Jesus! Podemos apedrejar, ou não? Jesus naquele momento declara: "Eu Sou a pedra, e eu vou me lançar nessa mulher."

 

Aquele que não tem pecado atire a primeira pedra

Jesus começa a escrever na areia da praia. Ali tinham mais ou menos 10 homens segurando cada um uma pedra na mão, de repente Jesus começa a escrever na areia da praia alguma coisa, olha para o primeiro homem e diz:"aquele que não tem pecado, que atire a primeira pedra". O que Jesus escrevia na areia? Talvez ele escrevia assim: ontem você pecou. Aí aquele deixou a pedra e foi embora. Depois ele olhou pro outro e escreveu: ontem você roubou. Aí ele deixou a pedra, saiu, aí escreveu pro outro: ontem você fofocou. E esse também deixou a pedra no chão e foi embora.

Resultado: aqueles homens abandonaram as pedras no chão, e foram embora, porque todos haviam pecado. Quando Jesus fica a sós com aquela mulher e diz: os que assentam na cadeira de Moisés, os que te julgavam, foram embora, e Eu te digo: "vá e não peques mais.

 

QUAL CADEIRA NÓS ESTAMOS ASSENTADOS?

 

Se você tem pedra na mão pra julgar alguém, dê uma olhada pra sua vida, abandone essa pedra, e encha essa pessoa de misericórdia. Porque a medida de misericórdia que você tem com alguém que falha, será a mesma medida de misericórdia que as pessoas terão com você quando você falhar.

 

Vamos nos assentar na cadeira da misericórdia!

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário